Confissões de um descobridor

Refletindo sobre a vida
Fiz uma grande descoberta:
Quando se trata de besteira
A gente é perito em fazer merda!

Durante muito tempo
Pra mim só havia uma conclusão:
Vontade divina, amor de Cristo...
Isso é tudo ilusão!

Falar de Deus era algo banal
Religião, igreja, missa, comunhão...
Não passava de mera regra social

Sendo sincero comigo mesmo
Descobri o que eu já sabia
Na minha cabeça, no meu coração, naquela vida
Deus ali não existia.

Se ia pro céu ou pro inferno?
Isso pouco me valia
Mas uma coisa eu garantia:
Era melhor ser ateu, do que viver na hipocrisia!

Porém, no Dia da Independência
O milagre aconteceu
E num 7 de setembro
Este pecador que vos fala, enfim se converteu

Numa experiência inexplicável
Foi o Senhor quem me descobriu
E eu repetia pra mim mesmo:
 – É, a casa caiu!

Onde estavam meus argumentos
Que sempre me fizeram questionar?
Naquele momento, pouco importava
A única coisa que eu queria era chorar

Graças a Deus, Seus servos e servas
Hoje sou uma nova criatura
Mas existe algo que ainda me tortura
Alguns resquícios do ateísmo
Em mim, infelizmente perdura

Eu não falo de descrença
Afirmo e reafirmo: Deus existe!
Esta é a minha sentença.

Só que muitas vezes sou egoísta, soberbo e vaidoso
E agora acabei de descobrir
Também sou um baita de um medroso!

Mas calma aí gente, não sou santo
Ainda sou de carne e osso

Entretanto, o Senhor em sua imensa misericórdia
Com Seu Espírito vem me encher de esperança
Dizendo: "Tendes fé!
Esse é o único caminho pra vencer a insegurança."

Nesta louca jornada chamada vida
Eu descobri grandes coisas das quais não me orgulho
E outras nem sequer consigo lembrar
Mas a maior de todas elas, sem dúvida
Foi perceber que no Pai do Céu eu posso confiar

E diante de tantas descobertas
Só me resta levantar um ponto:
– Afinal, qual é o propósito de Deus pra minha vida?
Bem, primeiro eu vou descobrir…
Aí, depois eu conto!

Comentários

Os artigos mais lidos

Como funciona o Budismo e seus preceitos?

Como seria sua vida se não existisse o celular