Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2018

Postagem em destaque

O catador de livros

Ele era só mais um entre tantos numa capital urbana. As vidas transpassando entre passos e descompassos; prazos e atrasos; em meio a percalços e descalços; tratos, maltratos e maus-tratos.

E lá estava ele.

Sucumbindo à dureza da cidade que ergue edifícios que arranham os céus e rebaixa pessoas arrastando-as ao chão. Não era culpa desta cidade, ora pois! Todas têm suas riquezas e pobrezas; suas alegrias e tristezas; suas tolices e suas destrezas; suas bondades e suas maldades; suas mentiras e suas verdades.

Mas nesta, lá estava ele!

Com a roupa do corpo e uma sacola na mão caminhava mesmo sem chão. Não tinha teto, mas a esperança era o seu abrigo. Não tinha rumo e o horizonte era o seu destino. Não tinha pressa, mas o tempo era seu inimigo.

A noite caía, a gente se recolhia, o silêncio ensurdecia.

E lá estava ele.

O sol nascia, a gente surgia, o silêncio findaria.

E lá estava ele.

Todo dia era a novidade que se repetia, a mesmice que persistia, o propósito que se esvaía.

Faminto!

Feliz…

A roda gigante da vida

Imagem
A vida é uma roda gigante…

Freqüentemente me pego pensando sobre as idas e vindas da vida. Talvez a coisa mais democrática que exista seja as atribulações. Elas não fazem distinção de cor ou classe social, não escolhem lugar nem dia para acontecer. Passar por problemas na vida não é uma exclusividade minha e certamente também não é sua. Todos estamos carregando a nossa própria “bagagem”; não há exceção!

Não há para aonde correr, não há onde se esconder; mais cedo ou mais tarde ela chegará a cada um de nós. E assim que chegar, chorar e reclamar não te ajudará em nada. O mais certo é que tal atitude afetará negativamente a sua autoestima já que servirá como uma lupa ampliando a sua percepção do problema. E nesse momento, o que menos se quer é sentir-se sem forças e incapaz de encontrar uma solução.

Mas e se este é um mal que ataca a todos, o que devemos fazer para aceitar e superar o inevitável desconforto?

Como dizia o célebre ex-jogador do Clube Atlético Mineiro, Dadá Maravilha: “Para…