Postagens

Mostrando postagens de Março, 2014

“Sou minha, só minha e não de quem quiser...”

Imagem
Saiu esta semana no site UOL uma reportagem sobre pesquisa divulgada pelo IPEA , dizendo que mais de 65% dos brasileiros e BRASILEIRAS entrevistados afirma que mulher que se veste de forma “inadequada” – diga-se com decotes, roupas curtas, justas, etc. – “merece” ser atacada. Assim sendo, segundo homens – e MULHERES!!! – aquela que usa uma roupa inadequada atiçaria a libido masculina e por isso deve arcar com as consequências. Ora, ora! Depois de ler a referida matéria, um turbilhão de ideias veio à minha mente, mas, como diria “Jack, o Estripador”, vamos por partes (desculpem a piada de mau gosto, mas nada mais adequado à afirmação de péssimo gosto acima). A pergunta que não quer calar é: uma roupa “inadequada”, que mostra partes do corpo, poderia mesmo influenciar na consumação ou não de um ataque? Situação número 1 - Em algum lugar no transporte público das grandes capitais brasileiras, 2014. Imagine-se, você mulher, acordando as sete da manhã, arrumando-se para ir trabalhar.

Cantores de hoje e sempre: 11 artistas que marcaram a história da música brasileira

Imagem
Hoje não é dia do músico. Não faleceu ninguém que esteja relacionado à música (exceto às artes em geral, o saudoso Paulo Goulart, de uma família de artistas, que descanse em paz, certo de que fez um bom trabalho durante a vida). Não foi lançado nenhum single – não que eu saiba... – e o dia a dia da música prossegue permeado por “Lepo Lepo” e outras curiosas – e divertidas, por que não? - manifestações musicais. Mas não, não vim falar sobre elas. Vim falar hoje, especificamente, sobre os cantores que marcaram época e sobre os quais eu, há muito tempo, pretendia falar. Eles bailam em nossa memória como o recordar de sonhos bons. Atrelados às nossas lembranças de infância ou adolescência, marcando passagem com músicas inesquecíveis: os cantores de hoje e sempre são um patrimônio cultural e emocional de nossas vidas. Você pode gostar ou não, mas vai dizer que não se lembra da música de Nelson Ned, “Tudo passará” , tocando no velho rádio de seu avô numa tarde tranquila de domingo? Ne