Postagem em destaque

O catador de livros

Ele era só mais um entre tantos numa capital urbana. As vidas transpassando entre passos e descompassos; prazos e atrasos; em meio a percalços e descalços; tratos, maltratos e maus-tratos.

E lá estava ele.

Sucumbindo à dureza da cidade que ergue edifícios que arranham os céus e rebaixa pessoas arrastando-as ao chão. Não era culpa desta cidade, ora pois! Todas têm suas riquezas e pobrezas; suas alegrias e tristezas; suas tolices e suas destrezas; suas bondades e suas maldades; suas mentiras e suas verdades.

Mas nesta, lá estava ele!

Com a roupa do corpo e uma sacola na mão caminhava mesmo sem chão. Não tinha teto, mas a esperança era o seu abrigo. Não tinha rumo e o horizonte era o seu destino. Não tinha pressa, mas o tempo era seu inimigo.

A noite caía, a gente se recolhia, o silêncio ensurdecia.

E lá estava ele.

O sol nascia, a gente surgia, o silêncio findaria.

E lá estava ele.

Todo dia era a novidade que se repetia, a mesmice que persistia, o propósito que se esvaía.

Faminto!

Feliz…

Eleições

(Paródia da canção "Emoções" de Roberto Carlos)

Quando eu estou aqui
Eu vivo esse momento lindo
Votando em você
E as mesmas emoções sentindo...

São tantas as mentiras
São tormentos que eu não me esqueci
Metade só são brigas
Discórdias que eu plantei aqui...
Inimigos eu ganhei
Esperança eu estou sentindo
"Pelas" vezes que eu deixei
Você me enganar sorrindo...

Sei que meu valor
Logo vai acabar
Eu sei já sofri
Mas não deixo de votar
Se julguei ou se menti
O importante é que meu voto eu vendi...

Mas eu estou aqui
Vivendo esse momento lindo
De frente pra você
E a hipocrisia se repetindo

Feliz com essa vida
E o que ela me traz
Uma fé que me faz
"Rabo-Preso" demais!

Se implorei ou se pedi
Um emprego eu sei que garanti...

Se ganhei ou se perdi
O importante é que eleições eu vivi...

Os artigos mais lidos

Como seria sua vida se não existisse o celular