Chan: construir relacionamentos é a chave para o nosso sucesso

Treinadora-chefe, Chan Yuen Ting, posa com o troféu depois de guiar o Eastern S.C. ao título da temporada 2016 da Hong Kong Premier League
Treinar um time profissional masculino não é uma função associada tipicamente com uma técnica feminina, nem com um talento sem comprovação. Embora Chan Yuen Ting tenha desafiado a convenção como uma treinadora feminina de 27 anos, guiando recentemente o Eastern para o título da Hong Kong Premier League.

Chan, certamente, não é a primeira mulher a treinar um time masculino. Talvez a mais notável seja Corinne Diacre, que tem gerenciado o time da Ligue 2 francesa, Clermont Foot, desde 2014. Mas ao levar o Eastern ao quinto título doméstico, o nome de Chan ficará gravado para sempre nos anais do futebol com, supostamente, a primeira treinadora do sexo feminino a liderar um time masculino ao um campeonato de primeira divisão.

“Não tenho certeza se isso é um recorde mundial, já que eu ainda tenho que verificar,” Chan contou ao FIFA.com em uma entrevista exclusiva. “Eu simplesmente me sinto orgulhosa. Mas não estou orgulhosa de mim mesmo, estou orgulhosa do meu time. Eles colocaram o seu melhor desempenho e provaram o profissionalismo deles e o trabalho ético.”

“Eu não esperava me tornar treinadora-chefe tão cedo,” continuo Chan, que trabalhou como assistente do ex-treinador-chefe, Yeung Ching-kwong, antes de substituir ele em dezembro passado. “E eu assumi no meio da temporada passada. Mas tanto o clube como o time me deram uma grande ajuda. Foi um apoio deles que nos direcionaram.”

Aprendizado rápido

De fato, Chan decidiu perseguir uma carreira futebolística na faculdade depois de assistir David Beckham jogar. “Ele parecia tão bonito no campo e jogava tão bem,” Chan disse. “Eu não pude evitar em me tornar obcecada pelo esporte.”

Com as esperanças de ser uma jogadora profissional já surrealista, Chan começou a treinar em 2010 quando ela se juntou à equipe gerencial do Pegasus FC chefiada por Chan Hiu Ming. Dois anos depois, ela se transferiu para o Southern District FC para continuar o trabalho dela com assistente técnica, antes de ser convidada para se juntar ao Eastern pelo treinador Yeung. Embora um nome novo nos círculos do futebol de Hong Kong, Chan provou rapidamente ser uma rápida aprendiz.

“Tanto o treinador Chan e o meu predecessor, Yeung, me ensinaram muito sobre como treinar.” disse Chan. “Eu também aprendi muito com os jogadores, e estou ansiosa para continuar aprendendo. Eu pedirei tanto para um colega ou para um jogador para me explicar o que seja que eu tenha uma dúvida. A estrada anterior era irregular e houve momentos que eu fui forçada a pensar em mudanças, mas eu não desisti. Não há emprego melhor do que o futebol, já que trabalho no que me interesso.”
“Como uma treinadora do sexo feminino, a maior dificuldade era que eu não sabia o que os jogadores pensariam devido à diferença de gênero.”
Treinadora do Eastern, Chan Yuen Ting
O progresso de Chan foi tão impressionante que ela recebeu as rédeas do Eastern de forma inesperada após a saída de Yeung. Ao fazer isso, ela se tornou, sem dúvida, a primeira mulher a treinar um clube masculino da primeira divisão na Ásia.

“Não foi fácil,” Chan disse. “A oportunidade veio muito cedo. Eu esperava passar mais três ou cinco anos como uma aprendiz, mas, de repente, eu me tornei a treinadora-chefe do clube número um em Hong Kong. Eu me senti tensa. A pressão era tanta que eu não consegui dormir nem comer bem cedo. Eu estava com medo de decepcionar as pessoas ao meu redor.

“Como uma treinadora do sexo feminino, a maior dificuldade era que eu não sabia o que os jogadores pensariam devido à diferença de gênero,” ela acrescentou. “Minha abordagem foi a de observar e comunicar. Eu me mantive aberta para os meus assistentes e os jogadores. Eu acreditava neles e tentava criar um relacionamento saudável (dentro do time). Eu não fiz nada mais do que ganhar a confiança deles e trabalhar duro. (Eu pensava) que seu eu fizesse bem o meu trabalho, eles confiariam em mim. Eles pensariam que o que eu fizesse era para o bem do time.”

Os esforços de Chan pagaram dividendos imediatos e teve em sua posse um início perfeito com o Eastern superando os arquirrivais do South China nos pênaltis, nas semifinais da Hong Kong Senior Challenge Shield 2015/2016. No que foi uma vitória muito difícil, os encarregados de Chan estiveram duas vezes atrás do placar para conseguir o empate por 2-2 após a prorrogação, e o Eastern, eventualmente, prevaleceu nas cobranças de pênaltis.

“Fizemos uma ótima partida e, particularmente, mostramos que somos um elenco forte,” ela relembrou a primeira partida dela no cargo. “Depois da partida, fomos elogiados pelo nosso desempenho pelos torcedores e também pela mídia. A vitória me forneceu a confiança de continuar o meu trabalho.”

De fato, foi um triunfo memorável que colocaria ela e o time num bom lugar. Um mês depois, o Eastern bateu o Kwoon Chung Southern por 2-0 na final, com Chan conquistando o primeiro troféu dela no cargo do time. Ainda mais impressionante foi a forma deles durante a campanha na liga, com o Eastern conquistando o título da liga com uma rodada de antecipação com a vitória por 2-1 contra o South China.

Uma admiradora de José Mourinho, Chan é rápida para mudar suas metas e quebrar novos horizontes tendo guiado o Eastern para um sucesso duplo. “Podemos representar Hong Kong na Liga dos Campeões da AFC no próximo ano, então teremos a chance de disputar com os principais clubes da Ásia, onde espero que possamos manter nossa boa forma.”


Fonte: FIFA.com News

Postagens mais visitadas deste blog

Como seria sua vida se não existisse o celular

Coisas que aprendi estudando russo