Recordar é viver: Uma viagem no tempo até a África do Sul 2010

Recordar é viver: Uma viagem no tempo até a África do Sul 2010 / Fonte da foto: walkyriasantos.blogspot.com
As "Vuvuzelas" deram o que falar durante o evento
A Copa do Mundo de 2010 foi a 19ª organizada pela FIFA e a primeira realizada em continente africano. O país escolhido como anfitrião foi a África do Sul, e o evento ocorreu entre 11 de junho à 11 de julho. Finalmente a entidade máxima do futebol abria oportunidade para que nações africanas pudessem sediar o torneio. Em 2004, a Federação Internacional de Futebol (Tradução livre para FIFA), escolheu entre África do Sul, Egito e Marrocos para se tornar o primeiro país do continente que iria ser palco do principal campeonato de futebol do mundo. As partidas foram jogadas em 10 estádios diferentes em 9 cidades-sede ao redor do país, com a grande final sendo disputado no Soccer City Stadium, na maior cidade sul-africana, Joanesburgo.

A escolha da sede

A África do Sul foi escolhida como anfitriã da Copa do Mundo de 2010, como parte de uma política de curta duração, encerrada em 2007, que previa o rodízio do evento entre as confederações afiliadas. Cinco nações africanas se inscreveram: Egito, Marrocos, África do Sul junto com Líbia e Tunísia que sediariam juntos o evento.

Atendendo a decisão do Comitê Executivo da FIFA em não permitir a parceria entre sedes para o torneio, a Tunísia retirou sua candidatura. O comitê também decidiu não considerar a opção da Líbia sediar sozinha, pois o país não atendia à lista de requisitos necessários.

O vencedor da eleição foi anunciado pelo presidente da FIFA Joseph “Sepp” Blatter, em uma coletiva de imprensa no dia 15 de maio de 2004, em Zurique. Na apuração dos votos, a África do Sul recebeu 14 indicações, contra 10 para Marrocos, o Egito não recebeu nenhuma indicação. A África, que por pouco não venceu a disputa para ser sede da copa em 2006, foi premiada com o direito de receber a próxima edição da competição.

Durante 2006 e 2007, rumores circularão em vários veículos de comunicação que a Copa do Mundo de 2010 poderia ser transferida para outro país. Franz Beckenbauer, Horst R. Schmidt relataram para alguns executivos da FIFA, expressando sua preocupação a cerca do planejamento, organização, e o andamento da preparação da África do Sul. Entretanto, os membros oficiais da entidade maior do futebol, assumiam repetidamente sua confiança no país como sede, afirmando sobre a existência de um plano para cobrir catástrofes naturais, assim como nas edições anteriores.

Preparativos

Cinco novos estádios foram construídos para o torneio, e os 5 já existentes foram reformulados. Os custos estimados com as obras eram de R$ 8.4 bilhões (pouco mais de US$ 1 bilhão ou € 950 milhões). A África do Sul também fez melhorias na infraestrutura de seus transportes públicos dentro das cidades-sede, inclusive na estação Johannesburg's Gautrain entre outras. E sua principal rede rodoviária também foi ampliada.

Em março de 2009, Danny Jordaan, preside do Comitê Organizador da Copa de 2010, reportou que todos os estádios seriam entregues dentro de 6 meses.

O país implementou medidas especiais para garantir a segurança dos espectadores de acordo com os padrões exigidos pela FIFA, incluindo uma restrição temporária das operações de voo no espaço aéreo em torno dos estádios.

Na cerimônia realizada para marcar os 100 dias restantes para o torneio, o presidente Sepp Blatter elogiou a prontidão do país com o evento.

Sedes

Em 2005, os organizadores entregaram uma lista provisória com 30 sedes para serem utilizadas na Copa do Mundo: Bloemfontein, Cidade do Cabo, Durban, Joanesburgo (dois estádios), Kimberley, Klerksdorp, Nelspruit, Orkney, Polokwane, Porto de Elizabeth, Pretoria e Rustenburgo.

In 2005, the organisers released a provisional list of thirteen venues to be used for the World Cup: Bloemfontein, Cape Town, Durban, Johannesburg (two venues), Kimberley, Klerksdorp, Nelspruit, Orkney, Polokwane, Port Elizabeth, Pretoria, and Rustenburg. Destas, 10 foram anunciadas como sedes oficiais pela FIFA em 17 de março de 2006.

A altitude de diversas cidades afetaram a trajetória da bola e a performance dos jogadores, embora, o chefe do departamento médico da FIFA tenha minimizado esta situação. Seis das dez sedes estavam a 1200m acima do nível do mar.

Os estádios em ordem de altura eram:

  • Soccer Citty e Ellis Park Stadium – 1753m;
  • Royal Bafokeng Stadium – 1500m;
  • Free State Stadium – 1400m;
  • Peter Mokaba Stadium – 1310m;
  • Loftus Versfeld Stadium – 1214m;
  • Mbombela Stadium – 660m;
  • Cape Town Stadium, Moses Mabhida Stadium e Nelson Mandela Bay Stadium – próximos do nível do mar. 
Reveja todos os gols da Copa de 2010:


Gostou do artigo? Não esqueça de compartilhar com os amigos e parabenizar o autor deixando seu comentário! 


Sobre o Autor:
Bert Evers
Bert Evers nasceu em 1962 na cidade de Herkenbosch, Holanda, e mora desde 1990 em Ebikon, Suíça, onde é proprietário da empresa Evers Xcellence Gmbh e outra na África do Sul, Evers Xcellence Management Consulting (Pty) Ltd. Bert trabalhou como voluntário na Copa do Mundo da FIFA 2010 na África do Sul, na Copa das Confederações 2013 em Recife e pretende voltar para a Copa de 2014.

Postagens mais visitadas deste blog

Como seria sua vida se não existisse o celular

Coisas que aprendi estudando russo