Léo Moura: Será que chegou a hora de parar?


Ontem (07/08), no empate de 1x1 entre Flamengo e Portuguesa, pela 12ª rodada do Brasileirão, um jogador me chamou atenção: Leonardo Moura, envolvido (com uma falha grotesca) no gol da Lusa no último minuto do jogo, parece não ter mais condições físicas de exercer as funções que ele se propõe a fazer no futebol. A ala direita não pode ser mais ocupada por ele.

Léo é um dos maiores ídolos recentes do “Rubro-Negro Carioca”. Conquistou 4 títulos estaduais, 1 Brasileirão e 1 Copa do Brasil. Mas antes que essa linda biografia manche, é melhor rever ao menos sua posição dentro das quatro linhas. O capitão flamenguista não tem mais fôlego para atuar no flanco direito da equipe carioca.

Não vejo no elenco atual da equipe um substituto à altura do que Léo Moura já fez dentro do “Mais querido do Brasil”, porém ou ele ao menos repensa sua posição dentro de campo (migrar para o meio poderia ser uma solução), ou a parte final de sua história do Flamengo poderá ser denegrida.

Leonardo Moura tem 34 anos, está na história do Clube de Regatas Flamengo e jamais colocarei em dúvida sua qualidade técnica, pois as suas atuações de 2006 até o início de 2011 corroboram tudo o que já foi dito acima. No entanto, o boleiro deve saber a hora de parar e/ou repensar sua carreira.

Queria eu estar equivocado, mas guardadas as devidas proporções em termos de importância para a equipe e posição dentro de campo, o caso de Léo se assemelha ao que Rogério Ceni vive no São Paulo.

Sobre o Autor:
Vinícius Ramalho
Vinícius Ramalho é jornalista formado em 2012. Apaixonado por esporte (principalmente por futebol) e ligado nas mídias sociais.

Postagens mais visitadas deste blog

Como seria sua vida se não existisse o celular

Coisas que aprendi estudando russo