Botafogo luta para manter a estrela solitária brilhando

Botafogo e a luta para manter a estrela solitária brilhando / Fonte da foto: ESPN.com.br
Seedorf ficou de fora do "jogão" contra o galo
Ontem (22/08), Botafogo e Atlético Mineiro fizeram um “jogaço”, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, no Maracanã. Uma partida com muitos gols – 4x2 para o “time da estrela solitária” – e com os dois times jogando no ataque, daquelas que dá gosto de ver. O “Galo mineiro” parece ter recuperado o futebol de campeão da Libertadores e o “Alvinego Carioca” mostrou suas qualidades de líder do Brasileirão, mesmo com o desfalque do camisa 10 Seedorf.

No entanto, um Ato judicial pode atrapalhar o possível ano magnífico dos botafoguenses (já que o time foi campeão carioca e vem demonstrando total capacidade de disputar os títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro deste ano). O jornalista da ESPNBrasil, Lúcio de Castro escreveu em seu blog:
“O Ato significa que o Botafogo está excluído de ser beneficiário da resolução que permitia aos clubes, no lugar de ter receitas penhoradas, (tais como verba de direitos de transmissão e rendas), passarem a ter uma porcentagem (no caso do Botafogo, 20%) do arrecadado diretamente distribuída para pagamento das dívidas trabalhistas. Pelo acordo, os clubes pagavam a porcentagem estipulada e evitavam a penhora dessas outras receitas. Desde o último 31 de julho, o Botafogo está excluído do ato que beneficiava também o clube e permitia a entrada de renda sem risco de penhora
 
Em vigor desde a publicação pelo Diário Oficial do Estado do Rio, no dia 31, o Ato permitirá a penhora dessas diversas fontes de renda do clube, no lugar do então vigente ato para pagamento apenas da porcentagem.
 
A resolução foi tomada em razão de o Botafogo ter criado empresas que passaram a receber as rendas do clube e estas empresas não repassarem a porcentagem devida para execução. Considerado como uma estratégia que não cumpria o Ato nº 837, de 2007, o clube foi excluído do acordo”.
 Neste ano o Botafogo vem mostrando uma força que há tempos não se via. Mesmo com a perda de peças importantes no elenco (Antônio Carlos, Felipe Gabriel, Andrezinho e Jadson) e com salários atrasados. O líder Seedorf parece ter tomado às rédeas do grupo, que esqueceu o que está acontecendo no plano jurídico e financeiro e se fechou no objetivo de conquistar títulos.

Esse revés judicial pode ser extremamente prejudicial para a instituição Botafogo Futebol e Regatas. O clube de General Severiano vem encantando o país com seu futebol, e sua diretoria não pode deixar que “fatores extracampo” estraguem o que seus jogadores vêm fazendo dentro dele.

Clique para ler o artigo de Lúcio de Castro na íntegra.
 
Assista aos melhores momentos da partida entre Botafogo e Atlético/MG:


Gostou do artigo? Não esqueça de compartilhar com os amigos e parabenizar o autor deixando seu comentário! 

Sobre o Autor:
Vinícius Ramalho
Vinícius Ramalho é jornalista formado em 2012. Apaixonado por esporte (principalmente por futebol) e ligado nas mídias sociais.

Postagens mais visitadas deste blog

Como seria sua vida se não existisse o celular

Coisas que aprendi estudando russo