Dicas de Livros: Caso Kliemann – A História de uma tragédia

Foto: Retirada do portal Diário Regiona RS
Autor do livro (centro) e as duas filhas do casal Kliemann
A dica de hoje é de leitura. Gosto muito de livros de romance, daqueles bem “água com açúcar”, mas também me interesso muito por história. Mesmo não sendo grande fã de literatura nacional, dois livros me prenderam totalmente a atenção.


O primeiro foi “A Casa das Sete Mulheres”, da gaúcha Letícia Wierzchowski‎. O segundo, que eu li no mês passado e é a minha dica de hoje, foi publicado em 2010 pelo jornalista também gaúcho Celito De Grandi: “Caso Kliemann – A História de uma tragédia”. O livro conta a história da tragédia que atingiu a família Kliemann no ano de 1962, em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

O casal Euclydes e Margit Kliemann, natural da cidade de Santa Cruz do Sul (156 km de Porto Alegre), se mudou com as três filhas para a capital gaúcha quando ele foi eleito deputado estadual.

Em 20 de junho de 1962 – dia do aniversário de casamento do casal – Margit é morta dentro de casa. Os jornais que circulavam na época deram enorme destaque ao caso, porém, até hoje o mistério permanece.

Na época, a polícia teve alguns suspeitos, mas o principal foi o próprio marido, que muitos consideravam inocente. Ao ler o livro, o leitor chega em outra conclusão. De Granti não acusa ninguém, mas, durante sua narrativa, é possível chegar ao assassino de Margit (eu tenho certeza quem foi. Porém não contarei, já que não posso fazer acusações sem ter provas).

Passado pouco mais de um ano da morte da Sra. Kliemann, de volta a cidade de Santa Cruz do Sul, Euclydes também é morto, durante uma entrevista na rádio da cidade. O crime ocorreu durante a transmissão de uma entrevista e ouvido ao vivo por centenas de pessoas. O autor dos disparos, um inimigo político, foi preso, julgado e condenado há alguns anos de prisão.

No livro, Celito, que na época era um jovem repórter e fez coberturas jornalísticas sobre o caso, contou com os testemunhos das filhas do casal – que, pela primeira vez concordaram em contar o que recordavam da ocasião – delegados, jornalistas, amigos, e todos que acompanharam de perto essa história. Também há fotos da época, recortes de jornais e narrativas sobre a vida da família.

Uma leitura envolvente em uma história que mescla suspense, romance, política e drama.

Assista a uma entrevista com o autor do livro:


Sobre a Autora:
Melissa Maschka
Melissa Maschka é gaúcha de 25 anos. Formada em jornalismo pela Universidade Luterana Brasileira (ULBRA) no ano de 2010. É apaixonada por livros, filmes e séries, mas não é nenhuma "rata de biblioteca" ou uma nerd... Está muito longe disso!.

Postagens mais visitadas deste blog

Como seria sua vida se não existisse o celular